domingo, 13 de julho de 2008

Este post é para a SU...

que gosta muito de poesia e que fez anos na sexta feira passada, e assim mostro-lhe um pouquinho daquilo que tb gosto em termos de poesia... PARABENS SU


Sou um reflexo no vidro. Olho-me

fixamente, e o poema capta-me nesta atitude.

Pudesse eu conhecer-me como se conhece o poema...

DEixo um retrato de mim, morto,

há um ano por esta altura. Que me aconteceu,

entretanto? De quem é este corpo

que me é estranho, pálido habitante de um movimento

indeciso e aparente? Quem sinto quando me toco,

quem me dorme quem me pensa

quem me escreve? O meu rosto encobre um pronome. Vivo

uma sintaxe corrupta no patamar marítimo

do mito. Quem me impede o sentimento? quem me abre

um caminho que não sigo, condenado a outro

de mim próprio?

No entanto, estou aqui. Entre mim e o poema,

opaco a ambos, sem nada para dizer.



"Poesia Reunida" NUNO JUDICE (Ele chama-lhe "Descrição de um lugar" eu chamar-lhe-ia, "Metamorfose"...







Não gosto de poesia de uma forma geral, pelo simples facto de não entender os poemas, como

se os poetas não falassem para mim...



Nuno Judice faz-me desmistificar esta ideia, em cada poema que faz parece que entrou no meu cérebro e que o fez para mim, por vezes até para eu me entender . CUrioso!!!!!!!......



Esta "Bíblia" fala muito para mim...

ahh vou ver se encontro os teus livros à venda ;)

4 comentários:

su disse...

Lindo! Olha para mim emocionada...não vês, mas estou, eheheheheheh...é sempre tão bom estar a receber estas prendinhas mesmo fora dos dias; aliás, até tem mais piada...estar sempre a receber miminhos.

Muito bom gosto. Nuno Júdice. Também sou fã da sua poesia. Por isso mesmo, aconselho-te a ires visitar este site que aqui vou deixar: http://www.aaz-nj.blogspot.com/
É um blog que vais adorar "conhecer"! Acredita! ;)))

...que se recomecem vidas novas, trasnformadas ou não, mas com aquela sensação de enrgia na forma como se enceta esse recomeço. Decisão e progressão.

"E se neste outro rosto se adivinha,
se é ómega o alfa dos seus dedos
e princípio o fim que dele vinha,
se no que segreda diz os seus medos,
e só ela sabe aquilo que já esqueceu,
nenhuma noite cai na cortina do olhar,
nenhum sol se põe no dia que nasceu,
nem aves cantam na tarde a começar.
Um rosto apenas sem nada dizer,
lábios que sabem a boca que os procura,
silêncios fingindo a voz que perdura
quando outra voz parece emudecer.
E é nesse rosto que a vida recomeça,
é nessa voz que é feita de promessa."

Nuno Júdice


E tens razão...há poesia que nos veste a alma...como se fizesse parte de nós mesmos, para além de uma simples roupa. Para além de um traje...como se fosse a alma dita por outro. :)) Ainda bem que o descobriste na poesia e se foi Nuno Júdice...melhor!!

Muito obrigado pela tua atenção...AMEI!!!!! AMEI!!!!!!

Falas dos meus livros no final? se é...bem, estiveram à venda na Fnac de Almada. Mas não sei se ainda o estão. Penso que não. Mas a editora tem para venda. Ou eu, para ela (a editora!).

Beijinho bem grande!!! :))))

Porcelain Doll disse...

Oh, lindas, que bem que estais contentes com o Nuno Júdice eheheh... não é o meu favorito, de facto, no estilo... eu é assim mais Florbela Espanca e assim... é curioso, garota, como de facto em termos de leituras somos tão diferentes...

Compreendo porque lhe chamas metamorfose... porque o desconhecimento de si é próprio das fases em que o "si" sofre grandes e violentas metamorfoses... ainda que se não sintam no imediato...

Mas não gosto do palavreado que ele usa, eheheheh!!

Beijo graaandeee!! (se fores ao meu blogue vês lá uma coisa antiga transformada assim como que numa espécie de desafio eheheh)

Képia disse...

Suuuuuuu um Blog do Nuno Judice, Uauuuuuuu obrigada obrigada vou já pôr nos favoritos e ver , ver e ver :)

Esse poema é lindo e encaixa na perfeição como sequência do outro ;) fantástico!!!

Estas férias vou tentar encontra-los se não conseguir depois peço-te "uma cunha" para conseguir , no entanto e como estou muito curiosa peço á nossa Leninha que me deixe espreitar o dela (eheheh)


Leninha, minha filha mais velha, a mãe sabe que as nossas leituras não batem certo, deve ser o tal conflito de gerações de que as pessoal falam, ahahahahaah

estou a brincar.... ainda bem que assim é. se assim não fosse não tinhamos aquelas fantasticas discussões de que ninguem já tinha pachorra no carro para ouvir lolol.

Bjinhos ás minhas duas lindas amigas Escritoras.

Porcelain Doll disse...

Mor... EU ADORO DISCUTIR CONTIGOOO!!! Que se lixe que estejam fartooos!!!

Bijos!!