sexta-feira, 6 de fevereiro de 2009

"Nós por cá" também fazemos parvoices...


Como em todas as profissões haverá obviamente bons e maus profissionais,
ou não querendo ser tão cruel, haverá dias bons e dias maus em todas as
pessoas de todas as profissões ...

hoje ao fim da tarde estava a ver o programa da Sic "Nós por cá" ao qual até acho uma
certa piada pelas parvoíces que denuncia... mas "nós cá por casa"
ficamos de veras impressionados porque eles próprios fazem as suas
próprias parvoíces...


a reportagem era sobre um senhor que é condutor de um autocarro em
Lisboa em hora de ponta, e a indignação era total por parte da jornalista
pelo facto de ninguém... absolutamente ninguém , dizer boa tarde ao
senhor quando passa por ele a picar o cartão... eu pessoalmente até
agradecia, imaginem se fossem condutores de autocarros da carris á
hora de ponta e toda a gente resolvesse dizer boa tarde ou boa noite
ou bom dia quando entra!!!!!! llooll coitado do senhor, teria que gravar
uma cassete (aliás um cd) e coloca-lo como música de fundo durante
os percursos que repetidamente faz durante o dia...


depois a senhora jornalista resolveu entrevistar as pessoas que aquela
hora do dia , cansadas , stressadas, ansiosas por chegar a casa ver a família,
tomar um belo banho jantar e todas essas coisas normais que as pessoas
anseiam depois de um exaustivo dia de trabalho. Eis senão quando,
a minha indignação fez-me especar de boca aberta em frente ao ecram ...

pergunta número um da senhora jornalista:

- Então a senhora se não estivesse aqui agora estava onde?????

Resposta da pobre senhora que para além de estar exausta, cansada e
essas coisas todas ainda teve que estar a responder a perguntas parvas :

-Se não estivesse aqui , estava em casa....

Segunda pergunta da senhora jornalista:

- Então e como é andar de transportes públicos à hora de ponta??

Resposta da senhora, de quem muito admiro a paciência:

- É mau!!!

Pergunta numero 3 da senhora jornalista:

Gostava mais de andar de transporte privado ou não?????

Resposta da senhora que nesta fase para mim já deveria ser canonizada:

- Eu gostava.

Acreditem nisto, eu vou ver se encontro este atentado à parvoíce no
youtube , porque como é óbvio não consigo reproduzir o dialogo fielmente,
mas acreditem que foi quase, quase colado ao original, porque até fui a
correr apontar num papel e ver se não me esqueço de mandar um pequeno
cometário para o site oficial do programa...

A parvoíce continuou... mas eu desliguei porque estava a ficar com a sensação
de," na volta sou eu que estou a ser muito exigente, afinal a entrevista
está a ser deveras interessante e estou a partilhar e/ou identificar
vivências enormes com o que estou a ver , mas como estou cansada
não estou a dar conta disso !!!!!!

2 comentários:

Anita Catita disse...

Não, não estavas a ser nada exigente, a entrevista foi mesmo de bradar aos ceus, pobres dos entrevistados, que sem perder a educação lá responderam ao ridiculo.

bom fim de semana

Porcelain Doll disse...

Ahahahahahahahah!!!!

Definitivamente, amiga, deixa lá o youtube, deu bem para perceber!! :-P

Não não estás a ser exigente!!

Olha já eu não digo bom dia a ninguém. A não ser que tenha MESMO de ser. Detesto entrar numa sala e gritar BOM DIA!! Normalmente o que acontece é uma de duas hipóteses: ou fica tudo especado a olhar para mim e alguém balbucia sem vontade "bom dia", ou ninguém sequer ME OUVE (o que ainda é mais frequente).

Por isso chamem-me mal educada façam como quiserem... é como tu dizes, NÃO FAÇO FRETES!!

Se me apetecer faço, se não, não faço. Mas que raio é essa ideia de que temos de nos armar em bem educados em todas as ocasiões, mesmo que estejamos com vontade de matar alguém???

A convivência social não é difícil, somos nós que a tornamos difícil!!

Bjoka, mor!